Termo-Acústico


Isolante Acústico
O conforto acústico deixou de ser um luxo ao alcance de poucos para tornar-se obrigatório para a maioria das pessoas. Da mesma forma, odores fortes e partículas nocivas no ar são condenados porque representam perturbações ao bem-estar. Hoje, exige-se que os ambientes fechados proporcionem as melhores condições tanto para o trabalho quanto para o lazer. Escolas, restaurantes, refeitórios, hotéis, salas de espera de clínicas e hospitais, salas de reunião e eventos, escritórios, lojas e bibliotecas são alguns exemplos de ambientes em que essa tendência está presente. A Knauf tem a melhor resposta para essa demanda do mercado: as chapas Knauf Cleaneo Acústico, que incorporam o tratamento Cleaneo, um benefício inédito e exclusivo.


Absorção sonora
As chapas Knauf Cleaneo Acústico foram desenvolvidas para utilização nos sistemas drywall para tetos acústicos. Para isso, são fornecidas com diferentes tipos de furação, com disposição em blocos ou aleatória, que promovem a absorção sonora e assim contribuem para a tranqüilidade dos ambientes em que são instaladas, favorecendo em seus ocupantes a capacidade de concentração ou a tranqüilidade e o clima de relaxamento. Odores sob controle “exclusivo




Isolante térmico
Chama-se isolante térmico um material ou estrutura que dificulta a dissipação de calor, usado na construção e caracterizado por sua alta resistência térmica. Estabelece uma barreira à passagem do calor entre dois meios que naturalmente tenderiam rapidamente a igualarem suas temperaturas. O melhor isolante térmico é o vácuo, mas devido à grande dificuldade para obter-se e manter condições de vácuo, é empregado em muito poucas ocasiões, limitadas em escala. Na prática se utiliza ar, que graças a sua baixa condutividade térmica e um baixo coeficiente de absorção da radiação, constitui um elemento muito resistente à passagem de calor. Entretanto, o fenômeno de convecção que se origina nas câmaras de ar aumenta sensivelmente sua capacidade de transferência térmica. Além disso o ar deve estar seco, sem umidade, o que é difícil de conseguir nas câmaras de ar. Por estas razões são utilizados como isolamento térmico materiais porosos ou fibrosos, capazes de imobilizar o ar seco e confiná-lo no interior de células mais ou menos estanques. Ainda que na maioria dos casos o gás enclausurado seja ar comum, em isolantes de células fechadas (formados por bolhas não comunicantes entre si, como no caso do poliuretano projetado), o gás utilizado como agente espumante é o que fica finalmente enclausurado. Também é possível utilizar outras combinações de gases distintas, mas seu emprego é muito pouco extenso. Há vários tipos de materiais sólidos que podem ser bons isolantes, isso depende da utilidade dada, a temperatura de trabalho, ao local de instalação entre outros. Podem-se utilizar como isolantes térmicos: lã de rocha, fibra de vidro, vidro celular, poliestireno expandido, poliestireno extrudado, espuma de poliuretano, aglomerados de cortiça, etc. Deve-se observar sempre que não existe isolamento térmico perfeito, ou, em outras palavras, todo material ou estrutura constituída por alguma composição de materiais sempre conduz algum calor.



Lã de rocha
A lã de rocha é um material isolante térmico, incombustível e imputrescível. Este material se diferencia de outros isolantes pois é um material resistente ao fogo, com um ponto de fusão superior aos 1.200 °C.
As principais aplicações são o isolamento de forros, tanto inclinadas como planas (forro europeu convencional, com lâmina impermeabilizante autoprotegida), fachadas ventiladas, fachadas monocapa, fachadas pelo interior, repartições anteriores, isolamentos acústicos e isolamentos de pisos. Quando se tem um telhado com a amadeiramento no forro, é utilizada com um feltro ou outro revestido como papel kraft, por um lado, favorecendo a colocação. Também é usada para proteção passiva tanto de estruturas, como de instalações e espaços. Lã de rocha é comercializada em painéis rígidos ou semi-rígidos, aglomerados com resinas, feltros, mantas e coquilhas para isolar termicamente tubulações de seção circular. Lã de rocha também é um excelente material para isolamento acústico em construção leve, para pavimentos, tetos e paredes interiores.
Como toda lã mineral, é incombustível. A lã de rocha resiste a temperaturas até 1.000 °C
Densidades: variam de 100 a 160 kg/m3.
Coeficiente de condutividade: 0,030 a 0,041 W/(m.K.)
Se trata de fibras de lã de rocha entrelaçadas. É adequada para isolar elementos construtivos horizontais, sempre que seja colocada na parte superior. Na vertical necessita de amarramento ou o grampos para evitar que acabe embolsando na parte inferior do elemento e na parte inferior de um elemento horizontal não fixado. Podem vir normalmente protegida por papel kraft, papel betumado ou malha de metal leve.

Lã de vidro
Quando se tem um telhado de telhas com um forro em amadeiramento e se deseja isolá-lo com lã de vidro deve-se usar um produto para tal fim, que é uma lã de vidro em painéis com maior densidade, hidrófugo e higroscópico. Quando se tem um teto de folha de chapa, a linha de produto que se debe utilizar é o revestimento com uma folha de alumínio reforçado em uma face para que atue para o aumento da resistência mecânica, como barreira de vapor e como material refletivo.
Coeficiente de condutividade: 0,065 a 0,056 W/m•K (0,056 a 0,049 kcal/h•m•°C)
Como no caso anterior se vende na forma de manta, de painéis aglomerados e coquilhas de isolamento de tubulações.

Poliestireno expandido.
O material de espuma de poliestireno, mais conhecido no Brasil como Isopor, é um isolante derivado do petróleo e do gás natural do qual se obtém o polímero plástico do estireno na forma de grânulos. Para construir um bloco de, por exemplo, 1 m³, se incorpora num recipiente metálico uma certa quantidade do material que tem relação com a densidade final do mesmo e ao injetar vapor d'água se expandem os grânulos até formar um bloco. Este é cortado em placas da espessura desejada para sua comercialização mediante um arame metálico quente.
Devido a sua combustibilidade são incorporados retardantes de chama na sua produção passando o poliestireno assim composto a ser denominado dificilmente inflamável.
Possui um bom comportamento térmico em densidades que vão de 12 kg/m³ a 30 kg/m³
Tem um coeficiente de conductividade de 0,045 a 0,034 W/m•K, que depende da densidade (por regra geral, uma maior densidade implica menos isolamento)
É facilmente atacável pela radiação ultravioleta pelo que deve ser protegido da luz do sol.
Possui uma alta resistência à absorção de água em estado líquido.
Espuma celulósica
Material isolante constituído de espuma de celulose, possui um poder isolante térmico aceitável e é um bom absorvedor de som. Ideal para ser aplicado pela parte inferior de galpões por ser um material 100% ignífugo de cor branca e por sua rapidez ao ser colocado.
Tem um coeficiente de condutividade média de 0,03 W/m•K
Quando submetido a temperaturas superiores a 45 °C posteriormente se fundirá.
Espuma de polietileno
Estrutura química do polietileno, as vezes representado só como (CH2-CH2)n.


video